Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f

Direitos Humanos, Desenvolvimento e Sustentabilidade

Atualizado em 25/11/16 11:39.

Direitos Humanos, desenvolvimento e sustentabilidade

Nível: Mestrado

Créditos: 4

Carga Horária: 64hs

 

Ementa

O conceito de direitos humanos e a noção de desenvolvimento – e suas respectivas políticas e planos de implementação – podem ser tomados a partir de uma história, política e social, bastante imbricada. Haja vista que, não poucas vezes, as “agendas de desenvolvimento” se efetivam silenciando e/ou desconhecendo os direitos, as especificidades e as diferenças sociais, culturais e ambientais de grupos, populações e regiões/biomas. O debate público em torno “sustentabilidade do desenvolvimento”, permite questionar, por exemplo: por que, nesses últimos 50 anos, boa parte das políticas de desenvolvimento, materializam diferenças sociais, econômicas, culturais e ambientais em desigualdades? Por que a luta pelo “direito ao desenvolvimento” impõe padrões homogêneos de produzir, de consumir e de se manifestar política e culturalmente? É nesse contexto de tensões e disputas que esta disciplina parte do conceito de direitos humanos e das noções de desenvolvimento e de sustentabilidade para pensar a teoricamente o que permitiu a sociedade brasileira – seu modelo de produção e consumo – se insurgir de foram tão violenta e degradadora contra populações e contra o mundo natural. Todo esse debate teórico terá como referência empírica a ampliação e expansão da fronteira agrícola brasileira, principalmente a partir da década de 1970.

Bibliografia

DaMATTA, Roberto. Em torno da representação de natureza no Brasil: pensamentos, fantasias e divagações. In: _____. Conta de mentirosos. Sete ensaios de antropologia brasileira. Rio de Janeiro: Rocco, 1993. 91-123pp 2.

ESCOBAR, Arturo. O lugar da natureza e a natureza do lugar: globalização ou pós-desenvolvimento? IN : ESTEVA, Gustavo. Desenvolvimento. In : SACHS, Wolfgang (Editor). Dicionário do Desenvolvimento. Guia para o conhecimento como poder. Petrópolis: Vozes, 2000. 59-83pp.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

LIMA, Ricardo Barbosa de . A disputa entre o normativo e o analítico no campo de estudos socioambientais no Brasil (1992-2002). In: Leila da Costa Ferreira; Laura Duarte. (Org.). Diálogos em ambiente e sociedade no Brasil II. 1 ed. São Paulo: Annablume, 2008, v. 2, p. 221-241.

LIMA, Ricardo Barbosa de. Natureza: uma aproximação sociológica. IN: Natureza uma Categoria do Social: elementos para pensar as reapresentações sociais acerca do mundo natural na região dos cerrados.. Brasília: PPGS - Sol - UnB, 1999 (Dissertação de Mestrado).16-41pp.

LIMA, Ricardo Barbosa de; RUA, Maria das Graças . Cotidiano, racionalidade e sereias: o dilema do prisioneiro como metáfora da questão ambiental. Revista Sociedade e Estado, Brasília. UnB. v. 18, 2003. p. 67-88.

LANDER, Edgardo (org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Buenos Aires; CLASCO, 2005, 133-168pp.

MACHADO, V. de F. O Desenvolvimento como Prática Discursiva. IN : A produção do discurso do desenvolvimento sustentável: de Estocolmo à Rio-92. Brasília, 2005. 328. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável) – Universidade de Brasília. pp. 62-113pp.

PÁDUA, José Augusto. Natureza e projeto Nacional. In: ___. (Org.). Ecologia & Política no Brasil. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1987. 11-62pp.

PIRES, Mauro Oliveira. A trajetória do Conceito de desenvolvimento sustentável na transição paradigmática. IN : DUARTE, Laura Maria Goulart e BRAGA, Maria Lúcia de. Tristes Cerrados. Sociedade e biodiversidade na região dos cerrados. Brasília: Paralelo 15, 1998. 65-94pp.

ROSSET, Clément. A antinatureza. Elementos para uma filosofia trágica. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1989. 7-33pp e 47-79pp.

______. O real e seu duplo. Porto Alegre: L&PM Editores, 1988. 14. SANTOS, Milton. Planejando o Subdesenvolvimento e a Pobreza. IN: Economia Espacial. São Paulo: Edusp, 2003. 13-40pp. 15. SANTOS, B. Um discurso sobre as ciências. Porto: Edições Afrontamento, 1996.

SCHAMA, Simon. Introdução In: Paisagem e memória. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. 13-30pp. 17. SUNKEL, O. e PAZ, P. Os conceitos de desenvolvimento e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Fórum Editora; Livraria Hachette do Brasil, 1974, 46p.

Listar Todas Voltar